°º°¨¨°\_.··«¤° vtmomentos °¤»··._/°¨¨°º - UOL Blog


Histórico




Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Portal da Foto
 Jardim dos Sonhos
 Gusanito.Com - Postales
 BOL - E-mail grátis
 So Templates
 Educamor
 Pandora Músicas
 Ricardo Godim
 Portal dos Cantinhos
 Preciosas Promessas
 Comunidade Blogueira
 Magnífica
 Flori Jane
 Braga Tati Vilabol
 Alta Vista - Tradutor
 Para Ler E Pensar
 Emoticons Kboing


 
°º°¨¨°\_.··«¤° vtmomentos °¤»··._/°¨¨°º


**FIM *DE* ESPAÇO**

 

 

Claudinet Antonio Coltri Junior, consultor

empresarial e especialista em gestão de

pessoas, disse em uma palestra: “ nossa

vida é feita de ciclos (como as estações

do ano, como cada ano, como cada mês,

como cada semana).”

Hoje concluo um ciclo neste blog e parto

para novo endereço onde começarei uma

outra etapa.

Conto com vocês lá.

http://vtsensations.zip.net/

Bjs, vilm@.



Editado por vilm@




CARNAVAL DE PAZ

Festa de cores e amores.
Alegria de um povo.
De um povo sofrido
Mas de muitos amores,
De muitos quereres.
Que reinam em seus corações.

Festa de amores e cores.
Festa do povo que canta e dança.
Expondo sua alegria.
no cantar e no dançar
É um povo que esquece
que vibra e seus dissabores
apaga, pois é a alegria.

Tão esperada por um ano inteiro
é a sua vez de rir e cantar
é sua hora de ser feliz!!
Isto é Carnaval de cores e amores.

* Marici Bross *



Editado por vilm@




A VOZ DO SILÊNCIO - *Martha Medeiros*

Paula Taitelbaum é uma poeta gaúcha que acaba de lançar seu segundo livro, Sem Vergonha, onde encontrei um poema com apenas dois versos que diz assim: "Pior do que uma voz que cala é um silêncio que fala".

Simples. Rápido. E quanta força. Imediatamente me veio a cabeça situações em que o silêncio me disse verdades terríveis, pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.

Um telefone mudo. Um e-mail que não chega. Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca. Silêncios que falam sobre desinteresse, esquecimento, recusas. Quantas coisas são ditas na quietude, depois de uma discussão. O perdão não vem, nem um beijo, nem uma gargalhada para acabar com o clima de tensão. Só ele permanece imutável, o silêncio, a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas que a gente não quer ouvir, pois ao menos as palavras que são ditas indicam uma tentativa de entendimento. Cordas vocais em funcionamento articulam argumentos, expõem suas queixas, jogam limpo. Já o silêncio arquiteta planos que não são compartilhados. Quando nada é dito, nada fica combinado.

Quantas vezes, numa discussão histérica, ouvimos um dos dois gritar: "diz alguma coisa, diz que não me ama mais, mas não fica aí parado me olhando". É o silêncio de um mandando más notícias para o desespero do outro.

É claro que há muitas situações em que o silêncio é bem-vindo. Para um cara que trabalha com uma britadeira na rua, o silêncio é um bálsamo. Para a professora de uma creche, o silêncio é um presente. Para os seguranças dos shows do Sepultura, o silêncio é uma mega sena. Mesmo no amor, quando a relação é sólida e madura, o silêncio a dois não incomoda, pois é o silêncio da paz. O único silêncio que perturba é aquele que fala. E fala alto. É quando ninguém bate a nossa porta, não há recados na secretária eletrônica e mesmo assim você entende a mensagem.

Transcrito do site: http://almas.terra.com.br/martha/martha_01_11.htm

Martha Medeiros 01/11/1999



Editado por vilm@




DOÇURA - Brahma Kumaris

Doçura

é a maestria dos sentidos.

 

Olhos que vêem

o fundo das coisas...

Ouvidos que escutam

o coração das coisas...

Boca que fala

a essência das coisas...

 

Doçura é o resultado

de uma longa jornada interior

ao âmago da vida

e a habilidade de lá

descansar e assistir.

 

O que é

realmente doce

nunca pode ser

vítima do tempo...

 

Porque doçura

é a qualidade da pessoa

cuja vida

tocou a eternidade.



Editado por vilm@




PRÍNCIPE POETA (Alexandre Lemos - APAE)

Este poema foi escrito por um aluno da APAE, chamado,
pela sociedade, de excepcional.
Excepcional é a sua sensibilidade!
Ele tem 28 anos, com idade mental de 15 e peço que divulguem
para prestigiá-lo.
Se uma pessoa assim acredita tanto porque as que se dizem
normais não acreditam?


ILUSÕES DO AMANHÃ
"Por que eu vivo procurando
Um motivo de viver,
Se a vida às vezes parece de mim esquecer?
Procuro em todas, mas todas não são você
Eu quero apenas viver
Se não for para mim que seja pra você.


Mas às vezes você parece me ignorar
Sem nem ao menos me olhar
Me machucando pra valer 

Atrás dos meus sonhos  eu vou correr

Eu vou me achar, pra mais tarde em você me perder.

 

Se a vida dá presente pra cada um
O meu, cadê?
Será que esse mundo tem jeito?
Esse mundo cheio de preconceito.

Quando estou só, preso na minha solidão
Juntando pedaços de mim que caíam ao chão
Juro que às vezes nem ao menos sei, quem sou.

Talvez eu seja um tolo,
Que acredita num sonho
Na procura de te esquecer
Eu fiz brotar a flor
Para carregar junto ao peito
E crer que esse mundo ainda tem jeito
E como príncipe sonhador
Sou um tolo que acredita ainda no amor



Editado por vilm@




Uma graça alcançada

Conversa com Jesus - ( orar por 9 dias )

Ó meu Jesus, em Vós depositei toda minha confiança.

Vós sabeis de tudo meu Pai. És o Senhor do universo,

sois o Rei dos reis. Vós fizestes o paralítico andar,

o morto voltar a viver e o leproso sarar;

fazei com que (pedir a graça).

Vós que vistes minhas angústias e lágrimas sabeis,

Divino Amigo, como preciso alcançar (pedir a graça).

Convosco, Mestre, tenho ânimo e alegria para viver.

Só de Vós espero, com muita fé e total  confiança

(pedir a graça).

Fazei, Divino Jesus, que antes de terminar esta conversa

que terei Convosco durante nove dias, eu alcance esta

graça que Vos peço com fervor (pedir a graça).

Em sinal de minha gratidão divulgarei esta oração para

que outras pessoas que precisam de Vós confiem em

Vossa Misericórdia. Iluminai os meus passos e que o

sol que ilumina cada amanhecer, seja testemunha

deste diálogo. Jesus, eu confio em Vós mas aumentai

cada vez mais a minha fé.

Amém!



Editado por vilm@




BOM * FIM * DE * SEMANA



Editado por vilm@




Mãos Dadas - CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

NÃO SEREI O POETA DE UM MUNDO CADUCO.

TAMBÉM NÃO CANTAREI O MUNDO FUTURO.

ESTOU PRESO  PRESO À VIDA  E OLHO MEUS COMPANHEIROS.

ESTÃO TACITURNOS MAS NUTREM GRANDES ESPERANÇAS.

ENTRE ELES, CONSIDERA A ENORME REALIDADE.

O PRESENTE É TÃO GRANDE, NÃO NOS AFASTEMOS.

NÃO NOS AFASTEMOS MUITO, VAMOS DE MÃOS DADAS.

NÃO SEREI O CANTOR DE UMA MULHER, DE UMA HISTÓRIA,

NÃO DIREI OS SUSPIROS AO ANOITECER ,

A PAISAGEM VISTA DA JANELA,

NÃO DISTRIBUIREI ENTORPECENTES OU CARTAS DE SUICIDAS,

NÃO FUGIREI PARA AS ILHAS NEM SEREI RAPTADO POR SERAFINS.

O TEMPO É A MINHA MATÉRIA,  TEMPO PRESENTE, 

OS HOMENS PRESENTES A VIDA PRESENTE. 



Editado por vilm@




CODINOME BEIJA-FLOR

Pra que mentir
Fingir que perdoou
Tentar ficar amigos sem rancor
A emoção acabou
Que coincidência é o amor
A nossa música nunca mais tocou...

Pra que usar de tanta educação
Pra destilar terceiras intenções
Desperdiçando o meu mel
Devagarzinho, flor em flor
Entre os meus inimigos, beija-flor

Eu protegi o teu nome por amor
Em um codinome, Beija-flor
Não responda nunca, meu amor
Pra qualquer um na rua, Beija-flor

Que só eu que podia
Dentro da tua orelha fria
Dizer segredos de liquidificador

Você sonhava acordada
Um jeito de não sentir dor
Prendia o choro e aguava o bom do amor
Prendia o choro e aguava o bom do amor

 

CAZUZA 



Editado por vilm@




DESPEDIDA

Um amor quando vai se despedindo
Vai lentamente
Vai sozinho
Vai chorando
Lotado de interrogações
Querendo ficar
Querendo lutar!
Um amor quando vai se despedindo
Cansou de esperar
De ficar observando a rua
Pela janela da esperança
Gotas de lágrimas ficaram na vidraça
A vida está embaçada
Ficou vivendo de saudades
Um amor quando vai se despedindo
Vai se arrastando
Exausto de aguardar
Que viesses
Que tivesses tempo
Queria que todos os dias fossem regados
Com afeto
Com carinho
Com dedicação
Com tempo!
Quando um amor vai se despedindo
Foi esgotando a paciência da espera
Do justificar atitudes
Do tudo mais ter importância menos o amor
O mundo tem mais importância
O amor é estação!
Quando um amor vai se despedindo
Vai sumindo mansamente
Sabor amargo da desilusão
Gosto de fel na alma
Cheiro de poeira na estrada
Vai saindo como fumaça sem vento
Rasgando fronteiras
Sozinho se vai
Calmo, desolado, sem rumo e lento
Quando um amor vai se despedindo
Cansou de ouvir mentiras
Ser enganado
Não aguarda, nem sonha mais
Milagres não crê...
Quando um amor vai despedindo
A pessoa amada já não marca ponto
Não faz mais gol
Nem estando na área do pênalti
Ausência quase que total
Repentinamente um dia
A amada sozinha lembra que tinha um amor
Retorna disfarçada
Contando novidades
Fingindo saudades
Sabe que o amor que deixou
Ali ainda está esperando de corpo presente
O amor sorri tímido sabendo
Triste, que sepultado será
Nas fábulas não acredita
Quando o amor vai se despedindo
Os olhos ficam marejados
A voz engasgada
As mãos trêmulas e frias
As pernas não o sustentam
O olhar triste se perde no vazio
Ferida sangrando no coração
A alma adoecida
O tudo, agora é nada
Quando um amor vai se despedindo
Leva consigo as acusações da pessoa amada
Que não soube esperar
Que não teve paciência
Que exigia demais
Que não amou o suficiente
Que não era amor!
Quando um amor vai se despedindo
Leva consigo todos os sonhos
Esperança de um novo amor
Que lhe dê o mínimo que
um amor precisa para vivo se manter!
Quando um amor vai se despedindo
Faz curativo de amador
Coloca gaze e esparadrapo para não ir sangrando
Estanca tudo
Afirma a si mesmo, até breve não existe!
Logo mais nos veremos, acabou!
Quando um amor vai se despedindo
O que eterniza é tão somente
ADEUS!
*Tatiane Gorska*



Editado por vilm@




Pensando na Dinha

Prelúdio

*Alda Lara*

 

(para Lídia, minha velha ama negra)

Pela estrada desce a noite
Mãe-Negra desce com ela.

Nem buganvílias vermelhas,
nem vestidinhos de folhos,
nem brincadeiras de guizos
nas suas mãos apertadas...

Só duas lágrimas grossas,
em duas faces cansadas.

Mãe-Negra tem voz de vento,
voz de silêncio batendo
nas folhas do cajueiro...
tem voz de noite descendo
de mansinho pela estrada.

... Que é feito desses meninos
que gostava de embalar?
Que é feito desses meninos
que ela ajudou a criar?
Quem ouve agora as histórias
que costumava contar?...

Mãe-Negra não sabe nada.
Mas ai de quem sabe tudo,
como eu sei tudo,
Mãe-Negra...

É que os meninos cresceram,
e esqueceram
as histórias
que costumavas contar...
Muitos partiram pra longe,
quem sabe se hão de voltar!...

Só tu ficaste esperando,
mãos cruzadas no regaços,
bem quieta, bem calada...

É tua a voz deste vento,
desta saudade descendo
de mansinho pela estrada...



Editado por vilm@




Eu, Você e o Virtual...

Você!
Chega assim em meu pensamento
Num momento de tristeza
Me envolvendo em teu abraço
De braços que nunca toquei
E nos teus olhos encontro
O grande carinho do amigo
Que nunca vi e encontrei...


 

Você!
Chega muito mais presente
No sorriso do momento
Em que se cruzam telinhas
Palavras, toques, abraços
De dois que se unem distantes
Da eterna e sincera amizade
Do virtual, perdido no espaço...

Você!
Talvez ainda mais real
Que tantos e tantos encontros
Me acompanha em solidão
Em noites e noites a sós
No escuro de tantos quartos
Onde um só se une a tantos
E cada um é um de nós...
Eu,
Você,
E o Virtual.. 

*Cau Gerheim *



Editado por vilm@




NÃO BASTA

Não basta
Trazer ao mundo
Porque é obrigatório
Ou porque faz parte
Do matrimônio
Ou porque você errou
Nos seus planos
Não basta
Colocar numa escola decente
Porque na vida cada vez é mais duro
Ser o filho que o pai
Quis fazer
Não basta
Se o afeto
Que tem dado é bem pouco
Tudo por culpa
Do maldito trabalho
E do tempo
Não basta
Quando ele quis falar
De um problema
Você disse pra deixar
Pra amanhã
Hoje é tarde
Eu estou cansado
Não basta
Dar pra ele
O que ele podia comprar
Um automóvel, antes de
Se formar
Pra viver,
O que você tem perdido
Não basta
Você achar que é um bom pai excelente
Porque isso é o que dizem os parentes
A teu filho
Nunca faltou pra nada
Não basta
Quando ele
Quis falar sobre sexo
Ele viu a
Vergonha em teu rosto
E se foi
Não basta
Porque quando
Ele teve um problema
Resolveu com os amigos da esquina
O que tinha, era o que havia
Não basta
Um presente
Quando não é sincero
Não basta
Se o que ele
Necessita é de afeto
Aprender o
Valor dessa vida
O seu pai
Não vai ser eterno
Não basta
Você brigar
Por ele
Ter chegado tarde
Porque
Agora ele já é um homem
E não quer
Precisar de você.

 

**Franco de Vita**



Editado por vilm@




REVERÊNCIA AO DESTINO

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por atitudes e gestos o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.
Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso. E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer. Ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende. E é assim que perdemos pessoas especiais.
Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto. Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer ” oi " ou ” como vai ? "
Difícil é dizer "adeus". Principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida. Aquela que toma conta do corpo, como uma corrente elétrica, quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só. Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar. E aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que se deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta. Ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma. Sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que somente uma vai te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.
Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

"Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata."



Editado por vilm@




POF FAVOR!!!

Dai-me tempo!
Vou sair por ai...
Vou refletir...
Vou ver os planetas de luneta...
Vou analisar o mundo...
O Brasil...
Vou observar os Astros a nos iluminar...

Vou dar a volta em minha tristeza...
Vou tentar esquecer a solidão...
Vou preparar meu coração...
Para a desilusão...
Para a espera...
Para o amor...

Vou tentar escrever um poema de amor...
Ou cantar uma canção...
Vou dedilhar meu violão...
Vou esquecer a solidão...
Não vou te buscar...
Vou apenas buscar a liberdade...
Existente em meu coração...

Vou só!
Vou com fé...
Tenho esperança...
Tenho a presença dos Anjos...

Mas..
Não vou chorar... Não vou lamentar...
Vou apenas tentar me encontrar...
Não vou esperar... Eu vou é criar...
Não vou improvisar... Eu vou é inovar...
Não vou apenas sonhar... Eu vou é lutar...
Mas voltarei não te preocupes...
Estarei em algum lugar...

*Autor Desconhecido*



Editado por vilm@





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]